Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Informe epidemiológico Secretaria Municipal de Saúde
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Informe epidemiológico Secretaria Municipal de Saúde

  • Publicado: Quinta, 31 de Agosto de 2017, 17h54

Secretaria Municipal de Saúde

Informe epidemiológico

Nº01/2017

Oque é Leishmaniose

A leishmaniose é uma doença infecciosa, porém não contagiosa, causada por parasitas do gênero Leishmania.  Há dois tipos de leishmaniose: leishmaniose tegumentar ou cutânea e a leishmaniose visceral ou calazar, sendo a primeira mais comum em nossa região. A doença se manifesta por feridas na pele geralmente encontradas em lugares que não são cobertos por roupas (Ex: Face, braços).

Sintomas

Os sintomas mais comuns são: pápulas, que evoluem para úlceras e/ou placas verrucosas.

Transmissão     

A leishmaniose é transmitida pelos mosquitos flebótomos ou flebotomíneos que são muito pequenos (2 a 3 milímetros) e capazes de atravessar as malhas dos mosquiteiros e telas. Seus nomes variam de acordo com a localidade; os mais comuns são: mosquito palha, tatuquira, birigui, cangalinha, asa branca, asa dura e palhinha. O mosquito palha ou asa branca é mais encontrado em lugares úmidos, escuros, onde existem muitas plantas.

Diagnóstico de Leishmaniose

O diagnostico da doença deve ser realizado pelo médico através da avaliação clinica e exames laboratoriais, assim como o tratamento com medicamentos deve ser cuidadosamente acompanhado por profissionais de saúde. Sua detecção e tratamento precoce devem ser prioritários, pois ela pode levar à morte.

Dados Municipais:
INVESTIGAÇÃO DE LEISHMANIOSE TEGUMENTAR - Sinan NET
Freqüência por Evolução do caso segundo Ano da Notificação 2017

Ações realizadas

O município de Simonésia faz coleta de sangue para realização de exames laboratoriais dos cachorros a fim de detectar animais doentes. A vigilância ambiental também realiza dedetização das casas onde foi encontrado o animal doente.

Tratamento

O medicamento utilizado no tratamento da Leishmaniose é o antimonial glucamina.

Prevenção

  • Usar continuamente o repelente
  • Evitar construir casas e acampamentos em áreas muito próximas à mata
  • Fazer dedetização, quando indicada pelas autoridades de saúde
  • Usar mosquiteiros para dormir
  • Usar telas protetoras em janelas e portas.

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde

registrado em:
Fim do conteúdo da página